Muito além da autonomia ao dormir: qual a proposta de Montessori para a família?


Autonomia: menina dorme abraçada com seu coelho de pelúcia

Certamente, a chegada de um novo membro na família requer muito mais do que amor e disposição. É necessário enfrentar os desafios que estão por vir ao pensar na aprendizagem que, inevitável e profundamente, vai transformar a realidade da família.

Por isso, incentivar a autonomia da criança desde cedo pode ser a melhor solução para o seu desenvolvimento, mas não a única. No artigo de hoje, queremos refletir sobre as propostas da metodologia Montessori para a família. Vem com a gente?


É no lar que tudo começa…

Para começar, o pensar no novo perfil da casa requer escolhas que favoreçam o crescimento de um novo ser. Preparar a casa para essa chegada ultrapassa escolhas de disposição e estilo de mobiliário. Portanto, é preciso uma reforma íntima para compor essa nova realidade. Em sua essência, Montessori acolhe a independência das crianças. E é no lar que os pais iniciam esse contato ao oferecer para a criança um ambiente que favoreça o desenvolvimento de habilidades e hábitos para uma vida mais autônoma.


Criar um novo refúgio é uma grata missão

Ao se dedicar para ser um agente facilitador da criança, você, pai e mãe, está dando a sua contribuição para mudar o mundo, porque o seu filho é a semente de um futuro melhor para o planeta. A principal referência de relacionamento do pequeno é a família, e no lar reside o primeiro refúgio para o estímulo da aprendizagem.


Autonomia: a conversa como conexão familiar

O diálogo é o principal elemento em uma atmosfera familiar que oferece autonomia, liberdade com limites e respeito pelo desenvolvimento natural das habilidades físicas, sociais e psicológicas da criança. Esse preceito está centrado em respeitá-la como um ser humano único responsável por traçar os caminhos que possam contribuir para construir a si próprio. O pertencimento ensinado pelos membros da família é construído coletivamente em casa e vai inspirar os próximos passos da criança.


Laços que se estreitam nos detalhes

Autonomia: dois pais leem um livro para sua filha
Foto: Dziana Hasanbekava by Pexels

Ao fortalecer os laços familiares, os filhos vivenciam um ambiente em que são respeitados como seres humanos independentes, o que nos leva a entender que o respeito é o propulsor essencial para um convívio que motiva o ritmo de crescimento de forma suave. Para isso, procure em seu agir a inspiração para despertar o melhor em cada criança, demonstrando a importância de cada conquista, olhar e gesto. É nos detalhes que os pequenos surpreendem nossas expectativas. Considere como ingredientes indispensáveis: paciência, neutralidade e perseverança para exercitar diariamente. Isso vai contribuir para que todos se tornem pessoas melhores com dignidade para viver.


Sensíveis ao clima emocional da família, elas percebem a atmosfera que os rodeia e revelam em suas atitudes os sentimentos que não entendem. Cabe aos pais acompanhar para que aprendam como lidar com as emoções, demonstrando a importância da cortesia em nossos relacionamentos. Daí a necessidade de haver acordo sobre as regras básicas da família. Cria-se dessa forma o caminho para a independência dos pequenos em uma vivência baseada na transparência.


Lembre-se: ensine seus filhos a fazer o que é certo, enfatizando o positivo: sejam consistentes e coerentes neste aprendizado como regra básica em sua casa.


Para começar

  • Aprendizagem espontânea e concentração devem transcorrer sem interrupção. Elogiar, corrigir ou restringir são atitudes que afetam a autonomia.

  • Chame a criança para contribuir nas atividades de casa. Ações simples são um primeiro convite para a cooperação!

  • Traga para os momentos de lazer brincadeiras diversificadas e deixe o pequeno contribuir com ideias. Novas trocas vão surpreender pais e filhos!

  • Procure explicar sempre o que está acontecendo em família para que a criança se sinta contemplada nos relacionamentos.

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo